Veículos devem respeitar sinalização de trânsito

veículos

Veículos devem respeitar sinalização de trânsito

A condução de veículos, seja de pequeno ou grande porte, envolve conhecimentos técnicos, além da habilitação na categoria autorizada por lei.

Por exemplo, para a condução de veículos menores, como uma moto ou carro de passeio, as categorias exigidas são A e B, respectivamente.

Para a obtenção da CNH, existem diversos procedimentos técnicos que precisam ser atingidos e verificados, desde a realização de aulas teóricas até os encontros práticos e a submissão do aluno diante de provas avaliativas.

Porém, os processos burocráticos e de conhecimento técnico não finalizam no momento da obtenção da sua CNH. Pelo contrário, a legislação brasileira de trânsito existe para regulamentar a circulação de veículos e pessoas, com o objetivo de garantir a segurança de todos e evitar acidentes.

Para isso, uma das estratégias utilizadas é realizar a instalação de placas de orientação e de regulamentação de trânsito, desde as placas de rodovias, assim como em ruas e outros ambientes de circulação em comum.

Diante disso, é fundamental que os motoristas desenvolvam estratégias e tenham responsabilidade em seguir estas diretrizes e recomendações da legislação de trânsito com o objetivo de agregar segurança e conscientização às atitudes do condutor.

Para isso, é preciso conhecer as placas de trânsito, assim como as outras ações que o condutor pode desenvolver com o objetivo de preservar seu automóvel, com aspectos de cuidado e manutenção.

Sinalização de trânsito

A sinalização de trânsito é uma estratégia criada pela legislação e pelo código brasileiro de trânsito. A sinalização serve para orientar e obrigar os condutores a terem um determinado posicionamento.

Por exemplo, as placas voltadas para a orientação geralmente são em cor amarela ou laranja e servem para alertar o condutor sobre uma situação.

Entre elas, as mais comuns são:

  • Aviso de lombada;
  • Aviso de que existe a circulação de animais no local;
  • Aviso de passagem de crianças para a escola;
  • Placa de passagem dos pedestres;
  • Declives acentuados;
  • Mão dupla;
  • Indicativo de sentido.

Estes são apenas alguns exemplos de placas de orientação, que servem para indicar algum elemento à frente do motorista. Isso pode variar de acordo com a situação, assim como a presença de semáforos, rua sem saída ou a presença de pedestres.

Neste processo, existem as placas em vermelho, que indicam uma certa obrigação por parte do condutor. Por exemplo, a placa de “pare” ou de “proibido estacionar” são exemplos de placas que regulamentam a circulação de pessoas. Inclusive, o não cumprimento destas placas acarretam em multas para o condutor do veículo.

Existem também as placas de sinalização de rodovias para a condução de pessoas que estão na pista, sejam elas de domínio estadual ou federal.

Algumas placas de trânsito instalada em rodovias servem para demonstrar o município ou estado limite, a quilometragem da rodovia, assim como a direção para as entradas na pista.

Um exemplo interessante é a placa km rodovia, que contribui para um direcionamento e para guiar o condutor, facilitando sua localização geográfica.

Nas rodovias, também existem placas de advertência que são importantes para indicar que ultrapassagens são proibidas, assim como o limite de velocidade em uma pista.

Cuidados e manutenção em relação aos veículos

Além de conhecer as placas de trânsito utilizadas em um município, assim como as placas de estradas e os aspectos ligados à legislação brasileira no que se refere à sinalização e disponibilidade das placas, é fundamental saber sobre os cuidados e a manutenção em relação ao veículo.

Este é um aspecto voltado para a segurança do condutor e passageiros, assim como da sociedade ao redor. Para isso, existem alguns cuidados básicos que envolvem os motoristas, como:

  • Realizar a troca do filtro de óleo;
  • Trocar os pneus automotivos;
  • Alinhar e balancear o automóvel;
  • Trocar filtros do ar-condicionado;
  • Realizar a higienização automotiva.

Algumas pessoas utilizam seguros veiculares também com o objetivo de se proteger diante de furtos, roubos, incêndios ou colisões.

Outras pessoas apostam também no uso do bloqueador antifurto automotivo, que é basicamente uma peça instalada no automóvel, que após 30 segundos da partida, se não for desativado, o elemento que fornece combustível para o automóvel é cortado, impedindo que o veículo se locomova.

Inclusive, essa é uma forma interessante de inibir a ação de criminosos, pois o furto não seria concluído. Outra ação é realizar o aluguel de gradil SP para instalar em pontos estratégicos de proteção automotiva.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *