Passo a passo para tirar a primeira habilitação

primeira habilitação

Passo a passo para tirar a primeira habilitação

A legislação brasileira permite que aos 18 anos, os jovens consigam tirar a primeira habilitação, conhecida como CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Com isso, os jovens têm habilitação para dirigir carros ou motos, por exemplo.

Existem algumas categorias de veículos hoje, no Brasil, e para cada uma, existe um tipo de formação diferente. Por exemplo, veículos com mais de 8 lugares, ou que transportam cargas pesadas, como caminhões.

Geralmente, o processo da retirada da primeira habilitação leva em média 06 meses, a partir do desempenho do aluno e da qualidade da autoescola.

Também conhecida como CFC (Centro de Formação de Condutores), a autoescola é o caminho inicial para quem deseja ter uma habilitação. Ao entrar em contato com a autoescola, o aluno terá alguns passos para seguir.

Primeiro:

O aluno irá realizar dois exames, um psicológico e um de visão. Os locais dos exames são credenciados pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito).

Geralmente o teste é com um médico e uma psicóloga. Se o aluno estiver apto, ele consegue ir para o próximo passo.

Segundo:

O curso teórico é oferecido na autoescola e versa sobre temáticas que envolvem as leis de trânsito e normas do Código de Trânsito Brasileiro.

São eles: sinalização, mecânica, primeiros-socorros, direção defensiva, meio ambiente e cidadania.

É fundamental que o aluno participe dessas aulas, para criar uma consciência sobre sua responsabilidade no trânsito, além de trazer conhecimentos sobre as regras de trânsito no Brasil.

Terceiro:

Depois das aulas, o Detran aplica um exame teórico. Se o aluno for aprovado, ele segue para as aulas no simulador de direção.

É como um videogame que simula várias situações de trânsito. Após este processo, o aluno está preparado para realizar as aulas práticas.

Quarto:

Geralmente, o aluno tem direto a 20 aulas práticas, sendo que 4 ou 5 delas são realizadas no período noturno, para trazer uma percepção diferenciada ao aluno. O mesmo, tem a opção de realizar mais aulas se desejar.

Quinto:

Após as aulas práticas, o aluno fará o exame de direção para obtenção da carteira. Lá, ele passa por testes junto a um instrutor que o avalia. Se ele cumprir as exigências necessárias, estará aprovado para pegar sua carteira de motorista.

Laudo veicular

Após adquirir a carteira de habilitação, ao comprar um veículo seja direto da concessionária ou de outro dono, o futuro motorista também precisa seguir normas.

Uma delas é a vistoria. Existem empresas que são responsáveis pela vistoria veicular e possuem credenciamento para isso.

Basicamente, a empresa irá realizar um serviço de análise técnica das condições do veículo.

Por exemplo, ele irá analisar a buzina, o estado dos pneus, o freio, se o veículo possui extintor e se ele está dentro de período de validade, os cintos de segurança, documentação do carro, dentre outros.

Após esta análise é emitido um laudo técnico sobre as condições do veículo. A importância deste laudo é detectar se o veículo está com problemas, para que sejam ajustados e evitem problemas posteriores, como multas e acidentes de trânsito.

Além disto, outro elemento fundamental é o licenciamento do veículo. Isso significa que o mesmo está dentro das normas da legislação vigente.

O licenciamento deve ser feito todos os anos. O mês da ocorrência varia a depender do final da placa. Sem este documento, o veículo não pode trafegar nas ruas.

Transferência de veículo

É muito comum ocorrer a transferência de veículos. Isto acontece quando o carro ou moto vai ter outro proprietário.

Os procedimentos para que transferência aconteça variam a depender de cada estado do Brasil. Para que a transferência seja feita, são necessários os seguintes documentos:

  • RG ou CNH;
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • CRV (Certificado de Registro de Veículo- independente se é moto ou carro);
  • Laudo de vistoria feita pelo DENTRAN.

Após isto, laudos são emitidos, inclusive o laudo de transferência de moto, se esse for o veículo escolhido.

Adicionando categorias

Muitas pessoas tiram carta de habilitação para dirigirem carro e ao longo do tempo, desejam aprender a dirigir uma moto.

Isso significa realizar a adição categoria a. O processo é menos complexo do que retirar a primeira habilitação. Mas, alguns procedimentos se mantem, por exemplo, realizar novamente o exame de vista e o psicotécnico.

Após esse procedimento, ao invés de passar novamente pelas aulas teóricas (nem prova teórica), o aluno já vai para as aulas práticas. Depois da realização das aulas é só realizar a exame e se obter um bom desempenho, é adicionado a categoria.

CFC Preferencial: carros adaptados

Para pessoas que possuem deficiência, o sonho de dirigir não é impossível!

Existem autoescolas que são especializadas em ensinar pessoas com deficiência a dirigir, chamadas de CFC preferencial.

Os carros vêm adaptados para facilitar o aprendizado. Os profissionais também são formados e possuem capacitação diferenciada.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *