Para que serve a inspeção veicular periódica?

inspeção

Para que serve a inspeção veicular periódica?

A inspeção veicular está prevista em lei, no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), desde o ano de 1977, para garantir que os automóveis possam circular de acordo com as normas exigidas de segurança e ambientais.

Ou seja, o procedimento visa garantir que condições como as de segurança, emissão de ruídos e de gases poluentes estejam regulamentadas.

Por que a inspeção é importante?

Quando realizada de forma periódica, a inspeção torna-se essencial para promover os riscos de acidentes causados por automóveis pouco conservados.

Além disso, após a inspeção com mecanica injeção eletronica, há uma redução da poluição sonora e da atmosférica, assim, a população tem mais qualidade de vida.

Assim, o procedimento tem caráter preventivo, o que garante que uma parte dos veículos apresentem o motor bem regulado e atenda às condições de segurança estabelecidas. 

A longo prazo, a inspeção passa a ser bem-vista pelo próprio motorista, visto que os gastos com manutenção de bateria start stop e combustível são reduzidos.

Os benefícios da inspeção

Quando feita periodicamente, a inspeção é capaz de proporcionar outros benefícios para o motorista, a começar pela valorização do automóvel.

Isso porque, ao fazer a inspeção de uma sequência de itens vitais para o automóvel, você garante que todos eles estejam de fato em funcionamento.

Assim, caso queira realizar a troca ou venda do carro, ele terá um valor de venda muito mais alto, além de que o novo dono não precisará lidar com possíveis falhas.

Inclusive, a inspeção técnica tem como objetivo certificar o funcionamento dos equipamentos obrigatórios e de segurança do automóvel, como uma bateria heliar 60 amperes, sendo dividida em três etapas, que são: segurança, mecanizada e sob o veículo.

O primeiro passo analisa o estado de conservação do carro, bem como a presença de alguns itens obrigatórios:

  • Estepe;
  • Macaco;
  • Cinto de segurança;
  • Sistema de iluminação e sinalização.

Também entram na lista dados de identificação do automóvel, como chassi, modelo e ano de fabricação.

Em seguida, são inspecionados o funcionamento dos freios, injeção e suspensão para detectar falhas e desajustes que não se enquadrem nas normas, e depois, a parte sob o veículo avalia a mecânica inferior do veículo, incluindo escapamento, freios e suspensão.

Por fim, tenha em mente que a inspeção preventiva pode ser muito mais barata do que o conserto de contratempos no carro. 

Com isso, esse hábito também é sinônimo de economia para o bolso.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *