Descubra os segredos da blindagem automotiva

Descubra os segredos da blindagem automotiva

Diante do crescente aumento da violência nos grandes centros urbanos, uma alternativa que surgiu nos últimos anos e que está, já nos dias de hoje, se tornando uma solução necessária para o problema, são as blindagens.

Sendo assim, é muito importante entender como a mesma funciona, seus diferentes “níveis” e, ainda mais, as restrições e normas que devem ser seguidas.

Contudo, antes disso e para esclarecer melhor, deve-se entender quais são os documentos obrigatórios para fazer uma blindagem em um veículo. Sendo assim, segue uma lista de tais documentos:

  • CR (Certificado de Registro) – documento obrigatório (diversos testes são feitos para retirá-lo: checagem de antecedentes criminais, etc.);
  • RG (Registro Geral) e CPF (Cadastro de Pessoa Física);
  • Comprovante de endereço;
  • Número do chassi;
  • Placa e RENAVAM do veículo;
  • CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica);
  • Razão social;
  • Certidão negativa de antecedentes criminais.

Com isso, vale agora entender um pouco mais sobre os níveis de blindagens

Há no Brasil, as blindagens nível I, II e III, todas com suas variações – a nível IV é proibida no país, pois suporta granadas e armas de nível militar.

A blindagem nível 3A, por exemplo (e já explicando como funciona o processo de blindagem), recebe uma camada de vidro temperado.

A qual é coberta com uma resina protetora e, após ela, outra camada de vidro e assim por diante. Isso se sucede até ser feita uma camada que representa diversas alterações.

As quais, no nível em questão, conseguem suportar balas de fuzis e, com isso, garante muito mais proteção ao usuário.

Já nos casos mais simples, o que pode mudar é a resina que protege e “gruda” as camadas de vidros e a espessura do vidro final – além do preço, é claro.

No caso da blindagem I, ela suporta apenas balas de calibre 38 e são as mais baratas encontradas no mercado; e as blindagens do nível II conseguem resistir a tiros de calibre 44.

Sendo mais seguras que a anterior. Sendo assim, a blindagem 3 é a mais recomendada para grandes centros urbanos – e podem sair, dependendo do veículo, por R$50.000,00.

Por serem eles mais violentos e com possibilidades ainda maiores de risco para os motoristas, além de ser a mais usada no Brasil.

Adiante, vale ressaltar que os carros que carregam a blindagem são muito mais pesados do que os que não carregam a mesma.

Isso se deve pois, dependendo do nível de blindagem e das camadas colocadas, os vidros que recebem as resinas e camadas extras, são muito mais pesados do que os comuns.

Podendo chega a pesar no conjunto total 150 Kg, no caso de um sedã médio e, até mesmo, 250 Kg no caso de um SUV.

Por isso, os carros blindados necessitam de maior atenção na hora das curvas e, principalmente, na hora de frear um veículo.

Ainda mais, deixar a porta aberta e/ou batê-la com os vidros abertos pode causar rachaduras na blindagem e, no primeiro caso, entortar a porta do carro.

Pelo peso que têm os vidros já com as resinas e camadas de proteção. Lembrando que no caso de veículos conversíveis não há blindagem.

E, no caso de veículos com teto-solar, nos dias de hoje e com as novas regulamentações, é impossível de ser feito todo o processo de proteção de blindar os vidros, sem perder o mesmo.

Pois, antigamente podia ser colocado um nível de blindagem diferente nos tetos e isso não é mais possível.

Entendendo o peso gigantesco que tem um blindado nível III-A, por exemplo, o teto-solar seria totalmente prejudicado e causaria muitos problemas, caso fosse feito o processo no mesmo.

Ademais, o preço de carros blindados novos e seminovos é muito variável

Temos como exemplo os blindados semi novos, que são facilmente encontrados em toda cidade de grande porte. Contudo, seus preços podem oscilar muito, considerando que os modelos variam.

E, ainda mais, como no Brasil os carros populares dificilmente são blindados, a maioria desses modelos e marcas são consideradas “de luxo”.

Sendo assim, no caso de uma picape, por exemplo, pode-se achar uma seminova em torno de R$150.000,00, podendo chegar até mais de R$400.000,00, dependendo do modelo.

Ademais, alguns cuidados devem ser tomados na hora de comprar carro blindado, como a checagem do alinhamento das portas, a subida e descida dos vidros, a checagem dos parafusos e possíveis rachaduras na lataria e nos vidros.

Lembrando que não existe apenas a blindagem dos vidros, mesmo sendo essa a mais comum –, checagem do ar-condicionado (pois o carro sempre andará com vidros fechados).

E, por fim, fazer uma verificação geral em um local de confiança, pois a qualidade e a segurança do veículo blindado devem ser sempre prezadas.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *