Carro e moto devem estar preparados para a estrada

carro

Carro e moto devem estar preparados para a estrada

Um carro ou uma moto na rotina do cidadão pode fazer toda a diferença quando é preciso trabalhar em um lugar mais longe de casa. Os passeios podem ser programados de acordo com a disponibilidade de finais de semana e feriados, e não mais depender de trens, ônibus ou metrô.

As possibilidades são abrangentes quando se decide que viagem pode ser feita, quais cidades se pode conhecer, entre outras programações que podem ser realizadas continuamente.

Todas essas vantagens devem ser levadas em consideração quando se decide ser proprietário de um veículo. Junto vem toda a responsabilidade em relação à documentação, do condutor e do automóvel, assim como os cuidados com a manutenção que deve ser realizada periodicamente.

Os detalhes não devem passar despercebidos, como a verificação constante de acessórios e equipamentos, como:

  • Luzes de faróis e lanternas;
  • Situação do escapamento;
  • Lubrificação do motor;
  • Sinais de emergência no painel.

Qualquer falha ou indicação de que há errado, é preciso levar o veículo a uma oficina especializada, para verificar o que está acontecendo e solicitar o reparo imediato. Isso permite que o trânsito seja mais seguro, a partir do momento que o motorista tira o carro ou a moto da garagem.

Condutor deve ter habilitação conforme carro ou moto

Antes de dirigir um carro ou pilotar uma moto, é preciso ser habilitado para tal. O centro de formação de condutores está apto a oferecer aulas teóricas e práticas para qualquer pessoa a partir dos 18 anos, conforme a legislação presente no CTB (Código de Trânsito Brasileiro).

Aquelas que querem andar de moto precisam ter a carteira de habilitacao A, que permite a condução de veículos motorizados de duas ou três rodas. Para dirigir carros de até sete passageiros, o motorista precisa ser aprovado em uma avaliação e adquirir a categoria B.

São duas categorias diferentes, e uma não anula a outra. O CTB possui outras três categorias, sendo a C para condução de veículos com até 6 toneladas; D para condução de vans e ônibus; e categoria E para caminhões articulados e carga acima de 6 toneladas.

Pessoas com deficiência podem ser habilitadas, desde que tenham um veículo adaptado e faça todos os procedimentos para tirar a carteira de motorista em uma auto escola especializada em CNH especial (Carteira Nacional de Habilitação), com aulas teóricas e práticas em conformidade com a deficiência.

Documentação em dia evita multa e apreensão

O veículo deve estar com toda a documentação em dia junto ao departamento de trânsito estadual, e com todas as taxas e impostos pagos. O IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) é anual e permite a emissão de um documento novo ano após ano.

Caso o veículo seja vendido para um terceiro, é preciso fazer um laudo de transferencia para verificar se o carro ou moto está em condições de uso, assim como as características principais não foram modificadas, como motorização, cor do veículo ou acessório que esteja fora dos padrões indicados no CTB.

Elétrica do carro depende de bateria adequada

A motorização de um veículo tem a potência apropriada para poder alcançar velocidades distintas. A parte elétrica de um automóvel fica sob a responsabilidade de uma bateria moura instalada, na maioria das vezes, junto ao motor.

Ela está relacionada ao número de equipamentos e acessórios que estão presentes em um veículo, entre eles:

  • Vidros e travas elétricas;
  • Ignição do motor;
  • Teto solar;
  • Alarme de segurança.

A carga pode variar em conformidade com a motorização e o modelo do automóvel. Assim, apenas caminhões e ônibus precisam de uma bateria 70 amperes para atender as necessidades de energia.

De qualquer forma, é preciso verificar o manual do proprietário para identificar qual a mais apropriada para fornecer toda a energia elétrica necessária para que tudo funcione adequadamente.

Lubrificação de motor com óleos específicos

Além da bateria correta para o funcionamento do veículo, o motor precisa estar devidamente lubrificado, com todas as peças e rolamentos utilizando óleo e graxa que atendem o setor automobilístico.

Diferente do setor industrial que utiliza lubrificante alimenticio, os automóveis utilizam óleos minerais e sintéticos para motores, e devem ser substituídos periodicamente, dentro do período indicado no manual do proprietário.

A manutenção veicular deve ser realizada periodicamente, com observações que devem ser anotadas no manual do proprietário que acompanha o automóvel. Com isso é possível determinar o tempo certo em que é preciso levar à oficina mecânica.

Por fim, vale destacar que a quilometragem cada vez mais alta exige novos cuidados e substituições de peças desgastadas e aperto de porcas e parafusos. Assim, é possível aproveitar os passeios com segurança por um longo período.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *